Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Querem falar comigo? Têm propostas decentes para me colocar?

Enviem-me um email:

1417305261_Streamline-58-128.png

 


Um ano sem Zara?

por R., em 09.07.18

becky.jpg

Há muito muito tempo (em 2011) acompanhei o desafio de uma blogger brasileira que consistia em não fazer compras durante um ano. O blog ainda está em funcionamento (yeyyyy!) e podem ver aqui o desafio. Tudo começou com este post:

Tudo começou num belo dia de chuva em São Paulo. A merda vinha se alastrando de uma maneira sem precedentes: eu, prestes a ser despejada, sem um tostão no banco (aliás, azul é uma cor que não dá o ar da graça na minha conta há uns 2 anos) e uns 5 (talvez uns 10) quilinhos mais forte (forte?) do que a minha auto-estima gostaria.

E aí, né, minha gente, quando a necessidade de mudar surge o que a gente faz????????? Corta o cabelo. Been there, done that. Não resolve muito.

Então é hora de mudar de vida.

Está na hora de uma mocinha de 27 anos começar a investir em coisas mais importantes do que roupas (isso é questionável, mas tudo bem). Chega de dívidas parceladas no cartão de crédito! Matem a Becky Bloom que existe dentro de vocês! Viva as pessoas que tem caderneta de poupança!

Então tá. Combinado não sai caro, e, no meu caso, nem pode porque eu não tenho nem um tostão. Hoje começa o “Um ano sem Zara”: um aninho sem comprar nadinha. Zara, obviamente, é uma metonímia (alô, gramática-ca-ca-ca) para representar toda e qualquer loja de vestimenta.

 

 

E eu estou neste momento a pensar fazer o mesmo. Não porque tenha dívidas no cartão de crédito ou porque gasto muito com roupa (não sinto isso) mas sim porque fico chateada comigo mesma quando encontro 15 pares de calças que não uso há mais de 6 meses porque me esqueci que existem. No outro dia pus-me a organizar o meu roupeiro e fiquei bastante chateada com alguns achados:

- Tinha umas calças da H&M que foram compradas nos saldos de Inverno e que ainda não usei. Problema: não planeio usá-las. Porquê? Porque afinal não gosto delas.

- Tenho uma camisola da Kling que comprei por impulso e que usei uma vez. O preço não foi o mais simpático do Mundo mas na altura estava num dia de consumismo e comprei. Quando cheguei a casa experimentei e não gostei assim muito de me ver com ela. Achei que as cores não eram muito a minha cara. Ainda a tentei trocar mas só dava para trocar por cartão e eu não gostava de mais nada.

- Ontem encontrei um pijama novo de Verão que não me lembrava de o ter comprado. Aliás ontem descobri vários pijamas que não me lembrava que tinha.

- Cada vez que uma meia se fura eu não me preocupo em coser a mesma. Deito automaticamente fora (SHAME ON ME) porque 5 pares custam 3€ na Primark. Hello sustentabilidade?

 

Além de todos estes pontos tenho IMENSA roupa que nunca uso porque gosto sempre de usar o que é mais recente. Repito imenso a roupa e vou-me esquecendo daquelas peças mais antigas que estão ótimas mas que coitadas ficaram esquecidas no fundo do armário.

Posto isto acho que está na altura de por na minha cabeça que não preciso de mais roupa e que preciso ser mais consciente nas minhas escolhas. Estou farta de chegar a casa com vários sacos, atirá-los para o chão e já nem me lembrar do que comprei. Não faz sentido. Além disso a roupa que eu compro e depois não utilizo, por mais barata que seja, é dinheiro atirado ao lixo. 7€ aqui, 15€ ali... no fim dá um valor avultado. E eu não preciso de acumular mais pijamas, casaquinhos de algodão a bom preço, tops para o ginásio, jeans, tops básicos para usar por baixo de camisas mais decotadas,... Não preciso!

 

Ainda não vou dar por aberto o ano sem Zara. Não sei se chegarei a iniciar o desafio. Mas neste momento a minha vontade é essa. Porque por mais que eu tenha cada vez mais bom senso na hora de comprar algo pelos vistos isso não tem sido o suficiente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:40



6 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 09.07.2018 às 13:20

Segui também esse blog nesse tempo. Adorava!! Achava-a super criativa e sempre achei que se vestia bem, mesmo sem apostar no que está "na moda". O vestidos camiseiros de linho entraram na moda há quinze dias e eu já tenho três. Não faz sentido. Não faz sentido ne-nhum. Gastámos imenso para, no fundo, andarmos iguais a toda a gente.
Lembras-te de quando no ano se usavam os vestidos babydoll? Pois, os meus ainda nem saíram do armário este ano.

Já tentei fazer o mesmo desafio, mas comecei com 2 meses. E acredita, não foi fácil.
Fico aqui à espera que consigas fazer esse desafio. Era bom para ti, financeiramente, e seria bom para o blog partilhares esse desafio!
Um beijinho
Imagem de perfil

De marttokas a 09.07.2018 às 23:00

Se tens mais roupa do que a que te consegues lembrar, este é um desafio interessante. Acho que no final vais ficar com uma maneira muito mais intencional de comprar roupa.

Boa sorte!
Imagem de perfil

De CD a 10.07.2018 às 11:26

Seguia essa blogger na altura do desafio, gostava imenso :)
Eu própria fiz um desafio de 6 meses sem comprar, mudou mesmo a minha postura relativamente à roupa. Recomendo.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 11.07.2018 às 10:04

Uma das coisas que me dá calma é remendar meias! De preferência com linhas de cores diferentes das meias
Perfil Facebook

De Sandra Marques de Paiva a 11.07.2018 às 11:59

Nada como estar grávida para não comprar nada..... bem, dá sempre para comprar malas :)
Imagem de perfil

De Tri a 11.07.2018 às 15:21

Percebo perfeitamente esse teu dilema ... tenho feito arrumações aos meus armários e gavetas e, de facto, acumulamos mais do que aquilo que usamos.

Eu chego ao cúmulo de ter peças que já não me servem, e já não servia à 6 meses atrás (1ano vá..), mas que guardei porque "acreditava" que ainda ia caber novamente dentro delas ...please!

Destralhar e reduzir o consumo é mesmo objetivo neste momento ;)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor





Sem Título.png